http://comandoestelar.zip.net/

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Visualizações Criativas - Parte 1

    Nós, Filhos de Deus, somos dotados de um Poder Absoluto, pouco conhecido, que é a capacidade de co-criar tudo e qualquer coisa no Universo! Nossa mente carrega consigo o gérmen da criação! Somos o que pensamos, sentimos e realizamos. Nossa mente é um receptáculo de energias, e ao mesmo tempo que recebe, emana. Essa(s) energia(s), provêm do Fluido Cósmico Universal, "matéria" básica de tudo que existe no Cosmos. É difícil conceber esta ideia, por conta de nossos corpos serem extremamente densos, mas temos que saber que, nas dimensões espirituais, esta matéria, é bem mais sutil. Assim, nossa mente tem a capacidade de plasmar o que pensa! Quanto maior for a intensidade, mais concreta torna-se esta criação! Damos a essas forças-pensamentos, o nome de Egrégora, podendo esta ser individual ou coletiva. Cada humano tem registrado em suas respectivas casas mentais, suas Egrégoras, assim como uma Sociedade ou a Humanidade por inteira.
     Nossa mente é o elo seguro entre o que realmente somos ( Espírito) e nosso corpo! Dependendo da Escola espiritualista que o amigo leitor participe, ou conheça, a nomenclatura pode ser distinta, por exemplo, para o Espírita, o Espírito é o nome correspondente á Consciência Absoluta, ao ser integral, já para grande parte do meio esotérico, este nome é usado como corpo intermediário, sendo a consciência absoluta, chamada de corpo búdhico! Tudo apenas uma questão de semântica. Nossas emoções, também apresentam poder de criação, criando juntamente com os sentimentos, o que denominamos elementares, não confundir o amigo com os ELEMENTAIS, os seres que correspondem as forças da natureza. Elementares são nossas criações conscientes ou não, resultados de nossos medos, dores, incertezas, etc, que ficam impregnados em nossos corpos astrais! Uma vez criados, eles não podem ser destruídos, mas sublimados, já que na Lei, nada se perde, tudo se transforma, e sublimar, esotericamente falando, significa disciplinar, controlar, ter sob seu poder. Assim, quando falamos em sublimar um desejo, um sentimento, um medo, queremos dizer, que estas criações não nos controlem mais, porém, sejam controladas por nós, e essas energias, tomarão seus rumos evolutivos perante a Obra Divina
     Com todas essas capacidades que temos, percebemos facilmente que possuímos um poder imenso que nos foi ofertado, mas que pouco o utilizamos conscientemente, tendo em vista que, usufruímos incessantemente do mesmo, só que sem saber, e nisto reside o problema! Somos responsáveis por tudo que geramos no Universo, dessa forma, tudo que expelimos, deve ser por nós controlado, todavia por nossa ignorância, simplesmente os desprezamos, gerando dor e sofrimento a nós  e aos que estão a nossa volta! Quando o Mestre Rabi, sentenciou que que éramos Deuses, foi a esse poder que referiu-se, ao de criarmos o que pudermos com nossa mente, através da nossa vontade, fé e direcionamento. Eis a grande chave para a questão; usar das forças corretas e necessárias para dar forma e poder as nossas criações, todavia isso requer MUUUUUUUIIIIIITO esforço e treinamento, não é algo que se consiga do dia para noite. Jesus e outros mestres sabiam disso, porém já eram irmãos bem mais antigos e por isso mesmo, já verdadeiros iniciados com conhecimento de causa. Mas o amigo pode questionar - isso é um contrassenso, afirmei que estamos a criar a todo instante, e agora digo para esta criação sair como desejamos precisamos treinar demais??? Exatamente! Nossa mente quando pensa, molda a "matéria" astral, criando as forças-pensamentos, assim, vai desenhando em torno de si aquilo que pensamos, quanto mais repetitivo e intenso for esses pensamentos, mais concretas serão as formas, e mais "vida" elas terão, chegando até, passar a agir por conta própria, é como se criássemos um ser movido a pilha, até a mesma acabar, ele agirá sozinho, movido por sua pré-consciência, ou seja, aquela força-motriz que o criou, é quem o abastece. Exemplo: Se pensamos demasiadamente num sentimento de vingança para alguém, esse pensamento ganha forma e vida de maneira tal, que nos astral, pode até ser confundido com um ser espiritual pelos menos experientes, e este ser tende a se locomover buscando aquele para qual o pensamento foi direcionado. Se o outro estiver numa  faixa vibratória diferente, evidente que se verá livre, assim, a criação volta-se contra o criador! Este foi apenas um, de infinitos exemplos que poderíamos dar. Para os pensamentos positivos ou até mesmos os mais insignificantes, acontece da mesma maneira. Daí, Jesus alertava-nos, Vigiai(os pensamentos) e orai, para que sempre permacêssemos em Pax! Porque PAX com "X", porque a PAZ humana, que é ilusória e temporária, é a que se escreve com "Z", esotericamente falando, a PAX divina, que é REAL, VERDADEIRA, INFINITA, é a com "X".
     Meus amigos, a intenção deste primeiro texto, é apenas apresentar para quem não conhece, este assunto tão importante e que tanto repercute no nosso cotidiano sem sequer dar-mo-nos conta. Qualquer um que já investigava assuntos espiritualistas, com certeza já ouviu falar do mesmo, assim, também estamos abertos a críticas, sugestões e acréscimos, não partimos NUNCA do conhecimento fechado em si, acabado, mas sempre totalmente construído, verificado, comprovado e se necessário for, corrigido. No próximo texto, apresentarei mais detalhes deste assunto vasto e extenso, mas delicioso conhecer, porque faz parte da Assertiva presente em Delfos, na Grécia Antiga - Conhece-te a ti mesmo! Também apresentarei alguns exercícios que podem auxiliar no treinamento da mente, para que possamos utilizar essas forças importantes para o bem geral e claro, nossa prosperidade física, emocional e espiritual, construindo desde já, o Reino dos Céus, na Terra!

terça-feira, 12 de junho de 2012

Feliz dia dos Namorados!


    DIA DOS NAMORADOS: Nossa Sociedade é cheio de contradições, idiossincrasias e hipocrisias! Isso é óbvio, pois Ela é composta por Humanos e os Humanos ditos civilizados e inteligentes são assim. Hoje, mais uma data comercial nos será imposta, levando à superfície uma série de mazelas emocionais e psicológicas que a grande maioria de nós temos! Nossas carências, nossos traumas, nossos medos, nossos mais secretos desejos, todos são postos à prova, são realçados pelo bombardeio de ideias e sugestões a respeito - A respeito de relacionamentos! Não nascemos para vivermos sós, isto é fato, mas infelizmente pela nossa ignorância espiritual ainda somos facilmente levados por ilusões que apenas aprofundam a nossa dor e nosso sofrimento! Hoje é dia de quem "ama" e é "amado" por alguém demonstrar o que sente, obrigatoriamente, sob pena de ser julgado de insensível, anti-romântico, desapaixonado, etc! E algo que poderia ser tão especial pode tornar-se vazio, falso, superficial! Escrevo amor entre parênteses, porque observo que ainda, a imensa maioria dos relacionamentos, por mais intensos que sejam, ainda não são regados ao amor verdadeiro, e sim com paixões e desejos! Ainda somos escravizados pela inveja, pelo ciúme, pela insegurança, pelos pavores, pelas mágoas, orgulho e vaidade! Isto está longe de ser AMOR!    Ainda confundimos o EU TE AMO com o VOCÊ É TUDO PARA MIM, SEM VOCÊ MINHA VIDA NÃO É NADA, etc! Ou seja, é o mito da alma gêmea, que independentemente de crenças, de modos de vida ainda permeiam nosso inconsciente coletivo! Se alguém é tudo para outra pessoa, significa dizer que se este alguém for embora de sua vida não restará nada, a não ser a morte, o que seria um absurdo. Será que fomos criados pela metade? Será que não somos inteiros e por isso necessitamos de outra pessoa ou algo para nos completar???!!! Acho evidente que não! Precisamos ser maduros o suficiente para que nosso "amor" seja verdadeiro, honesto, sincero, altruísta! Ame-se o suficiente para amar outra pessoa, tenha a sabedoria necessária para compreender que sua Felicidade é algo sagrado demais para você colocar na mão de quem quer que seja, ou do que for, compreenda que você nasceu só, irá morrer só, mas precisa viver acompanhado, seja por amigos, família, ou sua(seu) companheiro! Dessa forma, construa sua vida de sonhos, mas não deixe-se levar pela nefasta ilusão ao acreditar que uma vida perfeita a dois é uma vida sem problemas, pois a maior arte que o ser humano é capaz de realizar é viver juntos e bem! Seja feliz por inteiro para que você possa somar com a outra pessoa e não dividir. Filhos? Tenha-os se desejar, mas compreenda que ele será o exato resultado do que homem e mulher se tornam como Casal!
     Dia dos namorados não é apenas uma data onde se gasta muito dinheiro ou simplesmente sente-se cobrado a ser e fazer o que algumas vezes nem está dentro de sua essência! O mais especial de todos os dias dos namorados é exatamente aquele que você esteve com ele(a) quando ninguém mais esteve, quando disse: pode seguir em frente que eu estarei aqui logo atrás para o que precisares, foi aquele dia onde o parceiro esteve doente e você deixou todas as suas coisas para apenas ficar com ele mesmo não sendo médico, foi cada pedido de perdão que deu, mesmo muitas vezes nem estando tão errado assim, apenas para vê-lo feliz, foi aquela manhã, tarde ou noite onde só estavam os dois sonhando acordados e juntos, que terminou com um sincero eu te amo e um maravilhoso beijo! Dia dos namorados é todos os dias quando você acorda ou dorme e sempre pensa nele(a), é cada vez que compreende que o companheiro pode até não ser tudo o que você sonhou, mas é o que mais precisa ter ao seu lado naquele momento! É reconhecer todos os defeitos de seu parceiro e mesmo assim sentir-se super feliz ao seu lado! Logo mais, floristas, donos de restaurantes, de motéis,fábricas de doces e chocolates, entre outras coisas, estarão extremamente satisfeitos porque terão muitos lucros, mas e você e o seu parceiro, o que tem construído todos os dias para fazer um Presente senão perfeito, mas desafiador, contagiante, alegre e construtivo?! Permitam-se homenagear um ao outro a cada beijo, a cada abraço, a cada toque, a cada momento juntos, mesmo quando estão com raiva, tristes ou chateados, simplesmente por saberem que o outro é muito mais importante na sua vida que qualquer problema! Surpreendam no olhar, na dedicação, nos elogios, no sexo, na conversa, em cada troca, em cada compartilhar! Para quem ama, muitas vezes é mais importante ter um amigo que um amante ou um caminhão de flores, ter um sorriso do que "te acho muito gostosa(o)", ter um ombro do que ter dinheiro! Façam tudo ser simples e especial, até mesmo, se quem sabe se, um dia, tiverem que terminar, que acabe o namoro, o casamento, o sexo, enfim, quase tudo, mas não acabe o MUITO OBRIGADO POR TER DIVIDIDO SUA VIDA COMIGO!                  FELIZ DIA DOS NAMORADOS!

terça-feira, 27 de março de 2012

Está em Unidade


     Estamos nos momentos finais da chamada Transição Planetária, e há alguns aspectos fundamentais no tocante a nossa preparação individual para o que for ocorrer - uma delas é justamente a Consolidação da Unidade! Mas o que seria exatamente isso? Unidade? Está na Unidade? Sentir a Unidade? Vivenciá-la Interiormente? Comecemos a compreender que conhecer esta Unidade é exatamente estar Unificado ao PAI.
      Jesus foi unificado ao Pai, Gandhi em alguns momentos esteve Unificado também, assim como São Francisco, Madre Teresa de Calcutá, entre tantos outros! Estar ligado à essência da Creação, à Divindade não tem apenas haver com “evolução espiritual”, mas principalmente com Simplicidade do Coração, com a volta à si mesmo! Somos filhos da creação da divindade, viemos Dele, de D’us, fomos feitos pelo Amor, para o Amor e com Amor, assim, desde nosso nascimento espiritual, simples e ignorante, carregamos dentro de nós, o gérmen, ou mais acertadamente a centelha etérea de D’us. A Creação nos fez pura e simplesmente por sua vontade, para que um dia dentro da eternidade nos tornássemos Co-criadores junto à Divindade, para pertencermos de Fato ao Espaço Sideral. Estar unificado ou em união com o PAI, estabelece uma pré-condição: a auto-iluminação, a auto-descoberta, a auto-viagem, a auto-introspecção, é estar verdadeiramente em sintonia com o Eterno, é restabelecer nossa Aliança, aquela qual o Velho testamento faz referência – que nada tem haver com Aliança de Poder entre Um povo escolhido e uma Terra Prometida, tudo isso é simbólico. A terra santa é a Nova Jerusalém, que não é material, mas espiritual, está dentro dos nossos corações e será um dia a projeção da consciência da Nova Humanidade, e o Povo Escolhido é todo aquele que ouvir ao chamado Crístico, aquele que tem olhos de ver e ouvidos de ouvir, aquele que veste as túnicas límpidas e cristalinas da Alma, os bem aventurados, simples de coração, os bons os justos, os caridosos, os piedosos, os que foram perseguidos em Nome da Verdade (por mais que essa Verdade ainda não seja a Absoluta, pois que ela ainda é humana), aqueles humilhados mas que suportaram o peso das provas com galhardia e resignação, sem revoltas, os que se humildaram  e não os que se humilharam, enfim, todos aqueles que aprenderam a única Lei Universal que o homem Humano é capaz de aprender ainda – o amor universal a todas as criaturas do Universo.
      Jesus era unificado ao Pai, por isso jamais perdoou alguém, pois que nunca se sentiu ofendido, Jesus estava em Unidade, por isso não via as limitadoras relações humanas baseadas nas aparências e preconceitos, por isso questionava “quem são meus pais e quem são meus irmãos?” Uno ao criador, conhecia através da intuição os grandes mistérios da Divindade e as Leis que regiam o Paraíso, ele não era D’us, porque o Eterno, o Absoluto, O Infinito, não pode caber num corpo físico, não pode se tornar a matéria! O Creador vive na não-existência, todavia se manifesta nas diversas realidades físicas e espirituais, Ele é algo ainda incompreensível à inteligência Humana, todavia, todos nós podemos sentí-lo, para isso é necessário um longo, mas possível caminho, o da volta a si mesmo, o da Interiorização! Parar de rezar aos Santos, aos Mestres, aos Espíritos, e começar a praticar a Cosmomeditação, exercer o Silêncio da Alma, desligar-se do mundo, como já aconselhava o Mestre Damasceno, São Paulo: Estou no Mundo mas não sou do mundo! Se teu ser possui Luz, teus Olhos serão iluminados! E qual a conseqüência disso? Olho iluminado não ver trevas, não ver escuridão, só percebe o lado de luz das coisas e pessoas, não se ofende e não se afeta mais pelos distúrbios mundanos!
         O Mestre Rabi vai mais longe: “eu venci o mundo!” Aquilo que chamais de milagres vós podeis fazer muito mais, bastais ter a fé do tamanho de um grão de mostarda...” Vós sois a LUZ do mundo, Eu e o Pai somos UM, por isso em verdade digo, ninguém vem ao Pai senão por mim! Não ele a pessoa, mas o caminho que ele trilhou, ele foi a rota segura, foi o caminho que o Homem comum poderia compreender -  “eu sou o Caminho ( filosofia de auto-iluminação), Verdade ( em mim e comigo não existe o erro, pois Exemplifico a perfeita sintonia entre o EU e o Coração, a verdade da UNIDADE) e Vida ( comigo e através de mim não existe a morte, pois o Espírito se eterniza na LUZ da Divindade, não existe morte porque não há pecado, não há dúvida, não há conceitos, apenas aquilo que É! A vida eterna fora da Roda Cármica, fora da dor, da ilusão).  Quando o homem abre-se ao novo, superando seus antigos conceitos, ouve seu coração, entra em estado de Nirvana, a verdade lhe é revelada com simplicidade, e os ensinamentos do Cristo-Jesus ganham uma nova dimensão, perspectiva e profundidade! Pax e Lux a todos, espero que no final desta leitura, TODOS possam estar sentindo essa vibração de paz e harmonia como agora estou!

segunda-feira, 19 de março de 2012

CONHECIMENTO DO PRINCÍPIO DAS COISA


                                         
    Como pode o homem conhecer o princípio das coisas? O que é o princípio? O que existia no começo de tudo? Essas, são questões que todo bom questionador certamente já se fez! E mais, poderia o homem terreno compreendê-las perfeitamente aqui na Terra? Ao ser humano,  foi-lhe dado meios de evoluir, todavia, por vontade do Creador, estes meios, chamados faculdades, são limitados, pois limitada é sua constituição biológica e espiritual!
     Tudo tem seu tempo, e dentro da nossa tridimensionalidade específica, toda evolução está inserida dentro da linha do tempo! Importante destacar, que o tempo é apenas uma das dimensões que compõem o nosso Universo junto com o Espaço! O nosso tempo é cronológico e psicológico, tempo é uma medida  determinada pelo espaço que uma “coisa”  percorreu num determinado período, por isso mesmo, Espaço-Tempo formam uma dimensão unificada. O homem possui uma faculdade essencial no seu processo evolutivo – a Inteligência. Ela progride a medida que o Ser vai passando por experiências e desafios, onde é obrigado através da racionalidade desenvolver pensamentos, investigar seu meio(físico, geográfico, humano, metafísico, etc) e construir modelos racionais para compreender algumas Leis da Natureza. Porém, quis a Divindade, que este Ser não atingisse a Plenitude através de um mecanismo secundário, e que essa Plenitude na verdade já se encontraria em potencial dentro de sua Essência. A Intuição!
      Mas porque será que a Inteligência é secundário no Homem? Como muito bem explicitado em O Livro dos Espíritos, Os seres Superiores afirmam à Kardec que a Inteligência é um atributo do Espírito, o que ontologicamente,  significa que ela não é causa, mas efeito!  Atributos, temos vários e de variados tipos, a Inteligência é só mais um, tudo bem que talvez seja até o mais importante, temporariamente. Analisemos – nossa racionalidade é uma composição da nossa subjetividade como SER, e objetividade de nosso intelecto, todavia, nossa apreensão da Realidade, é feita através dos nossos 5 sentidos físicos – visão, audição, olfato, tato, paladar (acrescentemos a linguagem). Além de serem sentidos físicos, eles são resultados do nosso EGO, somente a Intuição é filha do EU, o ego é enganador, é ilusão, o EU é a impressão da Divindade em nós, é onde ELE depositou sua Luz, por isso é real, verdadeiro. Além disso temos o que chamamos de Consciência, ela é subjetiva,  é um depósito de conceitos e impressões, assim, também através dela, temos uma noção de realidade super limitada, por um axioma simples – Como reduzir o Infinito( a Divindade) dentro de um depósito finito( nós)? É  matematicamente impossível, simplesmente não dá. Aceitemos, a nossa Mente é assassina do Real, já diz há centenas de anos, o Budismo Tibetano.(http://unidadeinterdimensional.blogspot.com.br/2010/09/questao-do-passadofuturo.html)
         Em O Livro dos Espíritos, a Espiritualidade Superior, dividiu a criação em duas: espírito e matéria. Temos que ter em conta a linguagem e conhecimento científico da época, há mais de 150 anos atrás. Hoje, através principalmente da Física Moderna e das Teorias Quânticas, o homem já aprendeu que na verdade as duas são dois lados da mesma coisa, tudo é energia no Universo, o que muda é seu estado, podendo ser material ou não! Por isso no Gênesis temos a afirmação que a Primeira criação Divina foi a LUZ – só que esta luz, não é a mesma que conhecemos, daquela natureza dual, ora ondas, ora corpuscular! Essa LUZ tem uma natureza que desconhecemos, porque é Natureza do Creador, é sua essência, assim, não temos como estudá-la em laboratório. Ainda não!  E o Homem só pode começar a conceber a Natureza do Creador, seus mistérios e desígnios, se estiver unificado ao PAI. E isto só é possível se ele for capaz de entrar em ressonância com o Mesmo, no que Huberto Rohden vai chamar de “elevar” sua consciência para a Dimensão ZERO! Ou seja, sair da tridimensionalidade, não estar mais limitados pelo corpo físico, nem pelos atributos do Espírito, mas atingir o que os antigos Orientais denominaram NIRVANA. Significa estar fora de qualquer dimensão material ou espiritual, lá não existe passado nem futuro, tudo é presente. Não há palavras nem conceitos para representar este estado, é ser o que é, atingir nossa essência espiritual, nosso verdadeiro EU.
     Jesus afirmava: Eu e o Pai somos UM. Não no sentido que eram a mesma pessoa, mas que estavam na mesma sintonia, representavam a mesma coisa, Jesus era Unificado ao Pai, mesmo com os limites impostos pelo corpo Físico, por isso expandia de uma maneira absurda e inconcebível ao homem, a sua Consciência, atingindo a Dimensão ZERO, assim, ele podia falar sobre o Reino dos Céus, que em verdade está dentro do Homem e não fora dele. E falava sobre as “coisas” de Deus, pois que ele SENTIA, e não era através dos sentidos físicos! A intuição é nossa única segurança de atingirmos a Divindade, de preenchermos nosso Espírito com  a “Força da Luz”, ou o "Fogo Divino", e isso só é possível através da prática da COSMOMEDITAÇÃO!
( http://unidadeinterdimensional.blogspot.com.br/2010/09/questao-da-dualidade.html)

                                             PAX E LUX a todos!

quinta-feira, 15 de março de 2012

Em Busca da Verdade

      O Ser Humano sempre partiu em jornadas heróicas ou não em busca da Verdade. Seja na mitologia, nas lendas, nas histórias orais e escritas, sempre sentiu a necessidade de fincar registro do Conhecimento para gerações porvindouras. Nos acostumamos a buscar a verdade - fora de nós, tornamo-nos dependentes de MESTRES que nos ensinem o que julgamos não ser possível compreendermos sozinhos! Se num passado longíquo isso era necessário, atualmente não mais!
        Antes de tudo: o que é a VERDADE??? Lembrando que quando Pôncios Pilatos questionou exatamente isso à Cristo-Jesus, O Rabi Galileu preferiu o Silêncio! Porquê? Permitam-me fazer minhas conjecturas. Primeiramente como se diz, o Silêncio é uma Prece, depois creio que o Maior entre Os Grandes que pisaram no nosso Planeta, Yeshua Ben Joseph, viu que A Verdade ainda estava muito longe do nosso alcance, não a toa repetia aos seus discípulos: " a vós é dado o que a eles lhes falo por parábolas". Sem ter a pretensão de escrever uma tese epistemológica sobre a Verdade, digo que existem 2 tipos delas: a Absoluta que pertence ao PAI AMANTÍSSIMO,  e aos que se encontram em UNIDADE, e a Verdade Relativa, que é o que podemos aspirar enquanto humanos, que na se traduz em várias verdades. E nisso reside o cálice de tudo - encontrar cada um a sua verdade, compreendendo os diferentes níveis que a humanidade se encontra e que cada qual tem seu tempo! Que não é cronológico, mas pertence ao coração!
         Dito isso, podemos aprofundar ainda mais um aspecto: a nossa verdade se traduz e realiza em nós, através de nossos sentidos, na maioria das vezes passa pelo crivo do MENTAL, do Intelecto, e por isso mesmo é limitante! Não se pode atingir o Absoluto através da Relatividade dos Sentidos. Não se pode compreender o Infinito com conceitos Finitos, dessa forma o Homem só consegue expor sua pequenez e ignorância, traduzida por uma coisa chamada CIÊNCIA! Não sou contra a Ciência, absolutamente, ao contrário, mas sou contra o Materialismo, que hoje se confunde no "produzir conhecimento". A antiga história do ver para crer.....é no mínimo ousadia achar que a nossa Visão é capaz de apreender uma Realidade Multidimensional e Infinita. Não! A Ciência continuando assim, apenas conseguirá matar a si mesma, como as Religiões, refiro-me a Todas, sem exceção. Os avatares nunca fundaram religião, exemplificaram conhecimento, seus seguidores depois é que na Incompletude que eram, fundaram doutrinas, seitas e religiões!
     Pois bem, o que fazer para chegar à verdade, ou pelo menos, aprofundar seus níveis de conhecimento? Resposta: ampliar a intuição, praticar a meditação! Uma coisa leva a outra, aprender a apreciar o Silêncio da Mente e permitir sentir a Vibração do Coração! Eis a única forma de assegurar-se estar no caminho, não o certo, pois que não existe o caminho errado, apenas aquilo que É o Caminho. Só há um caminho para dentro de si mesmo, todavia, várias são as formas. E esse percurso é Vibrar no Coração em união com a Fonte. Mestres e Guias ajudam e são importantes, mas apenas isso, chega um momento onde é imprescindível tomar conta de si mesmo, adquirir Liberdade, virar anjo e rumar ao Infinito do Cosmos! E aí...qual verdade você seguirá???? Simplesmente silencie e se escute, ninguém pode impôr-lhe uma verdade, por mais bela que seja, Alma nenhuma que já aprendeu a amr e respeitar impõe nada a ninguém.
     Respeitemos as várias verdades de cada um - pesquise, leia, procure, deixe fluir sua criatividade, entendendo que não há ainda nesse mundo quem possa ser o Representante Fiel da Verdade Absoluta, dessa forma, sinta-se livre para buscar e experimentar, mas nunca traia ao seu Coração, permita-se vibrar na LUZ e no Amor, deixe-se levar pela Intuição, ela é perfeita, A Mente falseia, porque a Mente é controlada na maioria das vezes pelo EGO! Busque a verdade, a sua verdade vencendo a si mesmo, e vencer a si mesmo não é corrigir seus defeitos, mas ampliar suas qualidades, desenvolver sua Luz Interior, pois onde há luz não há escuridão, tudo é Verdade, todo o resto é Ilusão! Lembre-se, em qualquer jornada de aventura, o que marca ao Herói não é o Fim ou onde ele chegou, mas os desafios superados pelo caminho, porque EM VERDADE, NÃO EXISTE O FIM, APENAS O RECOMEÇO! Paz e Luz! obg pela companhia, que nossos corações vibrem em verdade e mutuamente, onde quer que estejemos, não importando a distância. 

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

BREVE RESUMO DA COLONIZAÇÃO DO CEARÁ

    Colonização:

   A Colonização no território cearense inicia-se de fato apenas no século XVII, com Pero Coelho em 1603 e, logo após com Martins Soares Moreno. São, na verdade, expedições militares que tentam primeiramente domar o território e expulsar piratas e missões estrangeiras, elas ficaram conhecidas como Entradas. Franceses e Holandeses foram, aqui, na Capitania do Siará-Grande, os principais invasores do nosso território. Inicialmente os navios aportavam pela foz do Rio Ceará, e depois pela Baía do Mucuripe. Matias Beck, comandante naval da Frota Holandesa, funda o forte de Schoonemborck, onde fica atualmente a 10 Região Militar. O conquistador Flamengo busca em nossas terras a madeira de pau-violête, que era de qualidade, apesar de um preço menor que o pau-brasil, na Europa. Martins Soares Moreno consegue expulsar os estrangeiros, refunda-o com o Nome de Fortaleza de Nossa Senhora da Assunção e funda os primeiros núcleos urbanos em amizade com os indígenas. Todavia, na maioria das localidades os silvícolas oferecem resistência ao Homem Branco, passando a partir dos anos 1700, a serem colonizados especialmente por missões jesuítas. É importante destacar que a presença de outros conquistadores Europeus em nosso território, principalmente o Holandês, se dá pela busca de novas terras para expandir seu comércio transcontinental de cana de açúcar, e o Mercantilismo, prática comercial da época, que acirrava as disputas entre metrópoles no Velho Continente.   O território cearense era de difícil manejo, o que muito dificultou tanto a agricultura como a instalação de fazendas de cana de açúcar, tanto pelo clima seco e árido e o solo pedregoso, por isso o pouco interesse da Coroa Portuguesa em explorar nosso território. A província não apresentava atrativos econômicos, além do fracasso que foi o sistema de capitanias hereditárias, tendo inclusive o Donatário local, Antônio Cardoso de Barros, sequer ter vindo tomar posse de suas terras. A resistência indígena, o clima seco, o solo pobre, a não existência de minerais preciosos nem pau-brasil, fez com que nossa colonização fosse ínfima, praticamente restringindo-se a pequenos núcleos urbanos pelo litoral e ao longo dos rios até o final do século XVII, onde de fato tudo começou, é nesse momento que os principais núcleos vão começar a se desenvolver.
                      ECONOMIA COLONIAL
    A capitania do Siará-Grande, a partir de 1656 até 1799, vai ser vinculada administrativamente à Pernambuco, local mais próspero e rico, onde se produz açúcar, voltada para o mercado externo. E é na segunda década do século XVIII, em 1720, que aparecem os primeiros documentos tratando do aparecimento do Gado, trazidos provavelmente por holandeses deste o século anterior, e esta atividade comercial vai ser a grande responsável pelo povoamento e colonização do nosso território. Com praticamente nenhuma presença de escravos negros, tendo em vista as pouquíssimas fazendas de engenho, limitando-se à região do Cariri, do Vale do Jaguaribe e litoral, o Ceará passa a ser procurado por forasteiros - tanto portugueses que tinham vindo tentar a vida em terras brasileiras após  a União Ibérica e a crise financeira na Ásia de Portugal, como principalmente homens livres de outros partes da colônia como PB, BA e PE, que expulsos do Litoral, povoado pelas fazendas de Açúcar, deveriam procurar terras virgens, lhes restando apenas as terras do Sertão Nordestino. Seguindo o curso dos rios, principalmente pelo Vale do São Francisco, da BA, passando por SE até chegar ao CE e o Piauí, através do Vale do Acaraú, chegaram à terras cearenses, e iniciaram uma agricultura de subsistência e a pecuária extensiva, pois o gado era criado livre sempre em busca de melhores terras. A mão de obra utilizada é principalmente a indígena por vários motivos, tais como: necessidade de poucas pessoas para criar o gado, a mão de obra negra era muito cara já que era importada, e como a criação era extensiva, facilitavam as fugas, o índio, que passara a ser colonizado pelas missões católicas nos Aldeamentos (localidades onde era desenvolvido as atividades religiosas para conversão dos indígenas e sua submissão, muitas vezes través da guerra e perseguição), por ser da terra, já conheciam bem o território e se adaptavam melhor ao clima. Além claro do pouco capital existente. As fazendas de gado, conhecidas como Fazendas de Criar, eram em grande parte usadas por colonos que poderíamos classificar como homens livres, ou seja, caboclos e mamelucos descendentes do cruzamento das raças. Elas representavam o primeiro grande núcleo de povoamento do estado, sendo seguidas por casebres habitados por gente pobre, mas que tinha a sua “roça” para consumo próprio. Elas geralmente ficavam em regiões ribeirinhas, principalmente ao longo dos rios Jaguaribe, Poti e Acaraú, até chegar no Delta do Parnaíba no PI. Representaram a primeira unidade social-econômica existente. Cada uma delas simbolizava uma família, com o passar do tempo foi-se desenvolvendo uma relação patriarcal – onde os moradores em troca de casa, comida e alimentos, trabalhavam para os grandes proprietários de terras, nos quais muitos eram de PE, chegando inclusive a mandar seus representantes para tomar posse de seus domínios. Assim surgi além dos atuais latifúndios, as relações de compadrinhamento. Foram os grandes responsáveis pelo financiamento das guerras contra os índios em busca de novas terras e fundaram uma economia quase totalmente amonetária. Os índios, que muito lutaram contra a colonização inclusive muitas vezes se organizando em confederações, ou seja, a união entre várias tribos, foram em grande parte dizimados com crueldade, tanto pelas expedições militares das Entradas e Bandeiras, como pelas próprias missões jesuíticas, sendo após isso, já no inicio do século XVIII, considerados pela Coroa “apaziguados”.



         O SERTANEJO:

   O sertanejo é uma construção social, física e cultural. Ele surge com o passar das décadas e das misturas étnicas. É o homem livre que se fixa que na terra por falta de espaço no litoral, é o ser que vagueia pelo sertão em busca de novas terras levando suas boiadas ao longo dos cursos dos rios e aos poucos vai constituindo-se parte irremediável da paisagem do semi-árido. No início, pouco valor dá à agricultura, mas com o aumento dos núcleos populacionais é obrigado a exercê-la tendo em vista sua sobrevivência e o mercado interno. Passa inicialmente a produzir o milho, o feijão e a mandioca que apreende dos indígenas, para já a partir da década de 30 nos anos 1700, conhecer a cultura do algodão e a salga da carne, iniciando o ciclo das charqueadas. Do gado muito era utilizado - o couro para sapatos e vestimentas, do casco do boi a matéria prima para instrumentos agrícolas além da sua carne e leite. Neste contexto surge a figura do vaqueiro, responsável pela criação dos bois na mata selvagem, desafiando as intempéries do clima. É uma espécie de nova classe que surge amparada pelos donos de terras, uma espécie de braço direito, que passa  conhecer e dominar o território na “palma da mão”. Com o charque a economia da província cresce, o comércio aumenta a demanda populacional que aos poucos vai transformando pequenos núcleos em vilas maiores. Lembrando que é nesse mesmo período que se dá a descoberta do ouro nas Minas Gerais, logo o comércio inter-provincial inicia-se, sendo o CE grande responsável pela produção de alimentos consumidos em outras regiões, sejam da cultura do açúcar como da mineração.
    Na região de Aracati, Sobral e Jaguaribe, o charque passará a ser a principal atividade econômica, destacando-se sobremaneira a cidade de Aracati, principal produtora e exportadora da carne salgada no CE. A Vila de Fortaleza, que já era desde então sede administrativa, vivia apenas do comércio entre as regiões e importação e exportação de produtos portugueses, inclusive do controle das boiadas, nos grandes mercados, onde eram feitas as pesagens e os tributos em cima da carne. Não era a Vila mais povoada até então, rivalizando, sobretudo com Aquiraz, que é escolhida sede da Justiça, ou Ouvidoria da Coroa.
          HEGEMONIA DE FORTALEZA;
  Já no final do século, Fortaleza começa a ganhar destaque pelo seu ganho populacional: uma grave seca ocorrida em 1777 que gerou uma onda de emigração muito grande para a capital, o “boom” de exportação do nosso algodão por conta da revolução industrial inglesa e a guerra de independência norte-americana que colocou-nos como ponto principal de importação do mercado Europeu, mais as câmaras de comércio cada vez mais recorrentes, fez com a população da cidade mais que dobrasse em 20 anos. Algodão esse que a partir dos anos 1800 se tornará o nosso principal produto agrícola e de exportação, dominando a região do sertão central e cariri, tendo em vista a decadência do nosso charque que passou a concorrer com o que era produzido na província do Rio Grande do Sul. Além disso, o clima e território propícios, fez com que nosso algodão ganhasse grande valor de mercado na Europa e mesmo internamente, sendo o carro-chefe de nossa economia, contribuindo para o acúmulo de capitais e desenvolvimento das vilas, a partir de então, Fortaleza que já era um pólo comercial, torna-se também um pólo exportador, sobressaindo-se em relação a Aracati – ganha vários investimentos da Coroa em infra-estrutura e estradas, principalmente com a desvinculação em relação a PE.  *Importante destacar: na pecuária a mão de obra era a indígena e os homens livres, nas poucas fazendas de engenho a mão de obra era indígena e negra, na agricultura a mão de obra eram os homens livres e índios e na cultura do algodão eram usados homens livres e índios, que já estava em decadência (o índio foi a principal mão de obra nos séculos XVII e XVIII, passando depois a ser principalmente a de vaqueiros e homens livres, o sertanejo de maneira geral. ¬Uma curiosidade é que houve na região do Cariri, a existência de atividade mineradora em meados do século XVIII, onde aumentou bastante a quantidades de negros existente em nossa terra. ** as doações de terras ao longo da colonização do CE se deu pela mecanismo das SESMARIAS, carta de doação dada diretamente pela Coroa para habitação e cultivo das terras. *** a principal mão de obra em todo período colonial foi composta por trabalhadores livres de outras províncias, principalmente BA, PE, SE, PI. As primeiras expedições portuguesas em terras cearenses no inicio do séc. XVII tinham como principal objetivo expulsão de piratas e invasores, e construção de fortes militares para servir de ponto de apoio, principalmente na rota para o Maranhão, que sofria grande presença de francesa e holandesa.
         
            CONFEDERAÇÃO DO EQUADOR: Ocorrida em 1824, como desdobramento da Revolução pernambucana de 1817, teve participação dos estados de PE, CE, RN, AL e PB. Movimento de caráter liberal, emancipatório e separatista, é financiada pela Elite pernambucana em reação a dissolução da Assembléia Nacional e outorga da Constituição de 1824 por Dom Pedro I, além da intervenção nos presidentes de Província, o que interferiu no sistema de poder local que já se apresentava forte em cada região. Houve proclamação de uma República, conflitos armados e uma nova Constituição baseada na da Colombia. Movimento inspirado nos ideais iluministas que assolavam a Europa e que já havia chegado por toda América, gerando diversos processos de independência colonial. Aqui no CE o movimento foi capitaneado pela família Alencar na Região do Cariri, ainda sob grande influencia pernambucana, e teve como personagens principais Pereira Filgueiras, o Pe. José Martiniano de Alencar e seu irmão Tristão de Alencar, sendo comandante das tropas rebeldes. O CE foi o último estado a se render às forças imperiais já em novembro de 1824. As tropas federais eram majoritariamente formada por mercenários, sob o comando do escocês Lorde Cochrane. A repressão foi cruel por parte do Imperador, condenando a morte todos os líderes que sobreviveram as libertação dos escravos, para não ferir os interesses dos grandes comerciantes e proprietários de terras Pernambucanos. O nome Confederação do Equador se deu pelo fato das províncias participantes ficarem próximas à linha do Equador. Foi o primeiro movimento geral de separação no novo Império Brasileiro, contribuindo para queda brutal de popularidade do Imperador. Teve apoio da Igreja em suas respectivas províncias.batalhas, como Frei Caneca, Pe. Mororó entre outros. O movimento teve forte influência da Maçonaria e da Imprensa, todavia, apesar de liberal, paradoxalmente não defendia a libertação dos escravos, para não contrariar os interesses dos senhores donos de terras.